.

dramas
Um pouco de drama
musicas
Um pouco de musica
novidades
E outras novidades

19 de dez de 2015

Analise: The Greatest Marriage



Esse dorama vi a bastante tempo, porém, só deu para analisar agora, vamos a analise do mesmo.

Vi ele no Drama Fever, é meio que um dorama de polêmicas, tratando de assunto pouco comuns no mundo dos dramas.

Elenco principal:

•Park Si-yeon as Cha Gi-young
•Bae Soo-bin as Jo Eun-cha
•No Min-woo as Park Tae-yeon
•Uhm Hyun-kyung as Hyun Myung-yi
•Jung Ga-yeon as Na Yeon-hee
•Song Young-kyu as Choi Il-joong
•Park Hye-jin as Jung Soon-young
•Park Ji-il as Seo Hoi-pyung
•Kim Jin-ho as Ahn Jong-rak

Sinopse:

Cha Ki Young (Park Si Yeon) era uma âncora de telejornalismo bem sucedida, mas tudo mudou quando ela resolveu se tornar mãe solteira por não aceitar as condições impostas pela família do seu namorado, Park Tae Yun (No Min Woo). Jo Eun Cha (Bae Soo Bin) também já foi âncora, mas abandonou a carreira para tentar ser congressista, porém não teve muito sucesso. Ambos não se dão muito bem, pois quando eles trabalhavam juntos, o Eun Cha tratava a Ki Young muito mal. Apesar de no momento estarem por baixo, eles irão descobrir que o destino guarda algo inesperado para eles.


Analise:(Contém Spoiler):Esse dorama tem um inicio super bem desenvolvido porém o final deixa a desejar, o drama acompanha a história sofrida de uma mãe solteira na coreia, as cenas são realmente chocantes, o que bota em questão o grau de realidade, com que foi abordado, de forma alguma estou criticando a situação, é fato que ser mãe solteira na coreia assim como na maior parte da asia é um tabu, e o graú de preconceito ao qual essas mulheres são expostas sem duvida é assustador, e é isso que o dorama mostra.
O telespectador é apresentado a vida de Cha Gi-Young, uma jornalista de horário nobre, com uma vida boa e bem estruturada, super independente, não se interessa muito por relacionamentos ou crianças, porém Park Tae-Yeon acaba por conseguir conquista-la apos um pouco de insistência.
As cenas de romance inicial são fofas e quentes.




O resultado desse romance é então a gravidez da personagem principal, é ai que começam os problemas, os pais de Tae Yon são hiper machistas, e tradicionais, e ele mesmo começa a mostrar sua verdadeira face, e sua personalidade vai mudando aos poucos, sem ceder aos desejos da família de Tae Yon, Gi Young não é aceita pela mesma e mantém a gravidez em segredo, então passa por uma gravidez solitária e escondida, da qual não recebe apoio nem da própria mãe.



As coisas pioram quando a gravidez vem a tona, o canal de tv para o qual trabalha ,quer logo se livrar dela, sofre chantagem do seu companheiro de trabalho para manter o segredo, e muita pressão psicológica, as coisas ficam assustadoras porém são controladas pelo esforço da personagem principal.
Apos ter a criança que foi uma das cenas mais tristes do dorama, ela lida com o preconceito até mesmo dentro do hospital, é rebaixada no emprego, as condições financeiras, o bullyng que a criança sofre na escola, entre outras questões que fazem parte da vida de uma mãe solteira na coreia, mas as coisas pioram quando a família de Tae Yon descobre sobre a criança, logo requerendo a guarda, a partir desse momento o dorama pra mim se torna cruel demais, porém não posso dar mais spoiler do que isso.



Para além da história de Cha Gi, há também a história de sua melhor amiga Na Yeon-Hee, que tenta se divorcia de seu marido por traição e tem que lidar com a guarda da filha que segundo as leis coreanas são prioritárias para o pai(Lei que recentemente não está mais em vigor), e Park Sun-Nyeo irmã do Tae Yon, uma mulher  independente e dona de uma livraria, lida com a solidão, por ser uma mulher da qual a independência acaba por afastar os homens coreanos, e lida até mesmo com o machismo dos pais ( que teem a visão de mulher independente como uma mulher que não é boa para se casar). O desenvolvimento de Jo Eun-Cha também é algo a se destacar, pois deixa de ser o vilão da história e se torna o mocinho (ou quase isso).





Ponto alto: O desenvolvimento do dorama, a história e todo o tabu envolvido.

Ponto Baixo: O final chega a ser decepcionante, pois no meu ponto de vista jogam muito a culpa para a personagem principal, que com o desenvolver do dorama vai perdendo um pouco da determinação.

NOTA: 7,0

Curiosidades: O aborto na coreia mesmo sendo ilegal é um meio muito utilizado por grávidas que não tem um parceiros ou são abandonadas pelo parceiro, sendo que segundo uma pesquisa do Ministério da Saúde, Bem Estar e Assuntos Familiares, 96% das grávidas sem um parceiro em 2007 optaram por um aborto.
 Uma matéria curiosa sobre mães solteiras na coreia que indico a leitura http://kpopnow.com.br/colunas/opiniao-the-greatest-marriage-fora-da-telinha-o-dilema-das-maes-solteiras

Outra questão foi o sucesso do dorama na coreia o que o levou a uma mudança de horário de exibição para um horário mais nobre.

Algo que acontece no dorama que me chamou a atenção foi a tentativa dos personagens de criar uma lei semelhante a lei Maria Da Penha.

Então por enquanto é só, e até o próximo post.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OPS! Não saia sem comentar.